Atenção

Para compartilhar as atividades do Blog TEXTO EM MOVIMENTO em outros blogs é preciso ter autorização prévia. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

domingo, 11 de setembro de 2016

Além da interpretação, que tal trabalhar a ortografia aproveitando a deixa do protagonista?

João Victor

      Odeio ortografia. Coisa mais escorregadia. Dois mais dois é sempre quatro. O Rio Amazonas está sempre no mesmo lugar. Há 500 anos que todo mundo sabe que quem descobriu o Brasil foi Pedro Alvares Cabral.
      Agora, veja o raio da ortografia! Alguém pode me explicar por que havia tem H e aviação não tem? Por que hora tem H e oral não? E, pior, por que o chá que a gente bebe é com H e o xá da Pérsia não é?
          Por culpa do H, tirei cinco na prova.
                

terça-feira, 31 de maio de 2016

Interpretação crônica 9º ano - A última crônica

            Essa crônica é muito conhecida e faz parte da Coletânea da Olimpíada de Língua Portuguesa. Aproveitando para trabalhar algumas questões de interpretação e discussão de alguns temas, como preconceito, família, valores...
     
                             A última crônica 

            A caminho de casa, entro num botequim da Gávea para tomar um café junto ao balcão. Na realidade estou adiando o momento de escrever. A perspectiva me assusta. Gostaria de estar inspirado, de coroar com êxito mais um ano nesta busca do pitoresco ou do irrisório no cotidiano de cada um. Eu pretendia apenas recolher da vida diária algo de seu disperso conteúdo humano, fruto da convivência, que a faz mais digna de ser vivida. Visava ao circunstancial, ao episódico. Nesta perseguição do acidental, quer um flagrante de esquina, quer nas palavras de uma criança ou num incidente doméstico, torno-me simples espectador e perco a noção do essencial. Sem mais nada para contar, curvo a cabeça e tomo meu café, enquanto o verso do poeta se repete na lembrança: “assim eu quereria o meu último poema”. Não sou poeta e Estou sem assunto. Lanço então um último olhar fora de mim, onde vivem os assuntos que merecem uma crônica.


 1.Identifique:
Foco narrativo:
Cenário:
Tempo:
Personagens principais:

2.Qual a profissão do narrador? Retire um trecho do texto que justifique sua resposta.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Esse texto faz parte da coletânea da OlimpÍada de Língua Portuguesa, de Memórias Literárias (Se bem me lembro...para 7º e 8º anos). Que tal aproveitar o texto para fazer uma interpretação? O link para o gabarito encontra-se após as questões.

 PARECIDA MAS DIFERENTE

O pai de Zélia Gattai costumava contar a história de como sua família havia vindo da Itália para o Brasil. Uma vez, quando ele narrava a viagem dos Gattai – que era o nome da família de seu pai -, Zélia, então menina, observou que Eugênio, seu avô materno, escutava atentamente. Então, pediu a ele que também contasse a história da família da mãe, os Da Col.

domingo, 22 de maio de 2016

Feira Educar 2016

Feira Educar 2016

Aconteceu em São Paulo mais uma edição da  Bett Brasil Educar, a maior feira de Educação da América Latina. De 18 a 21 de Maio no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, os visitantes puderam conhecer dezenas de start ups focadas em educação e tecnologia, participar de palestras, cursos, visitar estandes de renomadas instituições de ensino e muito mais.