Atenção

Para compartilhar as atividades do Blog TEXTO EM MOVIMENTO em outros blogs é preciso ter autorização prévia. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Caio? Texto para interpretação - causo

Mais uma história para sacudir o esqueleto. Na interpretação, o quadro é útil para esquematizar e reforçar os elementos da narrativa.

Os causos são histórias fantásticas que podem ser engraçadas ou assustadoras, mas que devem ser contadas obedecendo a algumas regrinhas: um causo, para ser bem contado, tem que conferir às palavras entonação, ritmo e até mesmo sotaque e expressões interioranas. Esses elementos são fundamentais para capturar a atenção de quem ouve e provocar as mais diferentes sensações. 

Caio?

   De madrugada, acordou com uma voz cavernosa:
  - Caaaaaaio? Caaaaaaio? – a voz repetia.
   Acontece que o homem se chamava Caio. Ele estranhou muito e foi com custo que gaguejou:
  - A-a-a-qui.
   E na mesma hora um osso de perna caiu em cima dele. O homem gelou. Mas não adiantava correr, a assombração sabia até seu nome. Melhor era continuar deitado e se cobrir todinho. Dali a pouco o vozeirão recomeçou:
  - Caaaaaaio? Caaaaio?
  
E se a assombração não soubesse o nome dele coisa nenhuma e estivesse só perguntando se podia cair? Por via das dúvidas, Caio murmurou:
   - Sim.

   Caiu outro osso. E Caio matutava. Será que a assombração estava pensando que “Sim” queria dizer “Sim, pode cair”? Ou “Sim, sou eu, o  Caio”? Resolveu desvendar a questão de uma vez por todas
   -Eu!?!
   Caiu mais um osso.
   De novo
   - Caaaaaio? Caaaaaaaaaio?
   E o Caio, para testar:
   - Cai!
   Caiu outro osso.
   Aí o Caio começou a achar que a assombração estava gozando a cara dele.
  - Caiiiuuuu!? – por coincidência, a assombração desafinou nessa hora. 

   O homem teve um treco. Deu dois tiros para o alto, chorando nervoso:
  - Cai, mas cai logo, que eu não aguento mais essa história!
   E para a surpresa, quem despencou do forro do teto foi o caseiro, que não queria dono novo na fazenda onde ele gostava de vadiar.

                                   LAGO, Ângela. Sete histórias para sacudir o esqueleto.

Interpretação


1.(3,0)Identifique no texto:
a)
Personagens


Cenário (espaço)


Tempo da narrativa


Narrador
(   ) 1ª pessoa        (   ) 3ª pessoa

b)
Situação inicial



Conflito



Desenvolvimento



Clímax



Desfecho




2.(1,0) Por que o preço da fazenda  chegou lá embaixo?
3. .(1,0)  A palavra Luzes está escrita com inicial maiúscula. Por quê?

4. .(1,0)  Por que o comprador achou estranho quando a assombração disse: “Caio? Caaaaaaaaaaio?”
5. .(1,0)  No texto a  palavra “caio” tem dois significados. Quais?
6. (1,0)  É possível perceber como o homem se sentiu ao ouvir a voz do “fantasma”? justifique sua resposta.
7. (1,0)  Por que o homem  resolveu  dar  dois tiros para o alto?

8. (1,0)  Qual a razão provável do caseiro agir dessa maneira, tentando assustar o comprador?

Nenhum comentário:

Postar um comentário