Atenção

Para compartilhar as atividades do Blog TEXTO EM MOVIMENTO em outros blogs é preciso ter autorização prévia. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Incentivo à Leitura - Lendo e aprendendo com Zapty


Lendo e aprendendo com Zapty, o extraterrestre
Por Fátima Pereira
Jornal SuperaBR -  www.jornalsuperabr.com.br

Uma simples ideia pode virar um grande projeto. Foi assim que nasceu Zapty, um extraterrestre muito simpático que está fazendo sucesso entre a garotada.

Paulo Moraes, 52, advogado  e professor de história é o idealizador do projeto VIVO... LENDO E APRENDENDO, que tem como eixo principal o incentivo à leitura. Casado, pai de Maria Flor, Érico, Vitor e Bruno, gosta de ler, ouvir música e se dedicar à família.  Como professor reconhece que a leitura é um poderoso instrumento que precisa se tornar um hábito entre nossas crianças e jovens.

Conheça um pouco mais sobre o autor de Zapty o extraterrestre e seu importante projeto de leitura.


Jornal SuperaBR: Em que momento da sua vida você descobriu a literatura? Lembra-se de algum livro em especial?


Paulo: Foi com 12 ou 13 anos. Havia um evento em minha cidade, Anápolis-Go, todos os domingos pela manhã na “Praça das Mães”, onde dezenas de pessoas se reuniam para vender, comprar e principalmente efetuar a troca de: LIVROS, REVISTAS EM QUADRINHOS e GIBIS. Lembro-me também dos “bolsilivros” histórias de “faroeste americano” e que ficava contando os dias, ia junto com meus dois irmãos mais velhos. Então, líamos aquela quantidade de gibis e revistas em quadrinho durante a semana e no domingo trocava-se por outras. Era maravilhoso. O livro marcante de minha infância foi “O caso da borboleta Atíria” e “O Pequeno Príncipe”.     

Jornal SuperaBR: Você é advogado e também professor. Quando surgiu a vontade de trabalhar na área da educação?

Paulo:Terminei o curso de Direito em 1990, na UNIEVANGÉLICA em Anápolis-GO; em 1991 passei no exame da OAB-GO, atuo mais na área Penal e Família. Desde a adolescência, sempre tive o desejo de lecionar. Em 2011 resolvi fazer a graduação de Licenciatura em História, pela PUC Goiás, estou lecionando há quase dois anos na Escola Estadual Jardim Novo Mundo, no Ensino Fundamental.  Conclui em dezembro/2013 a Pós-Graduação em "Docência Universitária", pela Faculdade Católica de Anápolis-GO.

Jornal SuperaBR: Você tem filhos, eles são sua inspiração? Eles gostam de ler?

Paulo: Sim, meus filhos me inspiram.  Tenho quatro: a Maria Flor, caçula com 3 anos, Érico com 16, Victor com 18 e Bruno com 22 é “Especial”, em todos os sentidos,  (PC e DV), estuda na APAE desde 1999. O Érico e o Victor leem bastante, e a Maria Flor que já está na escola, demonstra interesse por livros e revistas.    

Jornal SuperaBR: Quando surgiu a ideia de criar uma personagem para as crianças?
 Bom... a ideia surgiu logo após eu plantar três mudas de árvores (bálsamo) em um parque da cidade, foi em 2007, uma para cada filho. Em seguida (2008) resolvi escrever o livro, seguindo o ditado popular “tenho três filhos, plantei três mudas de árvore (...)” estava faltando escrever um livro. E, também para homenagear meus filhos (eles são, juntamente com o Zapty, os personagens principais do livro).   
  
Jornal SuperaBR: O livro Zapty faz parte de um projeto de incentivo à leitura. Como surgiu esse projeto?

Paulo: Inicialmente, seria apenas para homenagear meus filhos, uma brincadeira, até que em 2012, a Escola do SESI de Goiânia adotou o livro e me convidou para fazer uma palestra e momento de autógrafos aos alunos do 5º, 6º e 7º ano (193 alunos); foi marcante esse momento. Em seguida a IFA BRINQUEDOS LTDA, localizada na cidade de Laranjal Paulista-SP, licenciou o livro e o personagem Zapty. Entretanto, o que me levou a desenvolver o Projeto, foi uma conversa com a professora de uma escola, que havia adquirido 150 exemplares do Zapty, certo dia ela me ligou e disse  “Professor, por favor, me dê uma idéia, o que eu faço? Em minhas duas turmas (70 alunos), que ganharam o livro da Escola, apenas 17 leram o livro”.
Ou seja, apenas 20% dos alunos leram o livro. Comecei pensar em uma “fórmula” para fazer com que os alunos leiam mais, o Projeto foi surgindo naturalmente, e sempre surgem novas idéias. A forma como o Projeto: VIVO...LENDO E APRENDENDO foi concebido, aumenta esse índice para 95% podendo chegar a 100%. O projeto está estruturado em quatro pilares:
1) O Livro Zapty o Extraterrestre, como a “ferramenta” principal;
2) A Ficha de Leitura/atividade de interpretação de texto (o aluno precisa ler e reler o livro para responder as questões), a idéia é que a Professora utilize esta atividade como uma das notas de avaliação do bimestre;
3) O momento de AUTÓGRAFOS, que é também o momento dos alunos interagirem com o autor, é um momento “mágico” inesquecível, sobretudo para crianças da 4º e 5º ano;
4) Oficina sobre técnicas de leitura e como se dá a publicação de um livro, quais as fases, etc.
5) o cenário, ou seja, o aspecto LÚDICO do projeto: BANNERS, DISPLAYS e BONECO INFLÁVEL DO ZAPTY.  
             
Jornal SuperaB: Qual a importância desse projeto para as escolas?

Paulo: O objetivo principal é despertar nas crianças na faixa etária, entre 08 e 11 o interesse pelos livros, pelo o prazer da leitura, a idéia é que a Professora explore o máximo as possibilidades do livro: Avaliação de leitura, os alunos podem colorir durante as aulas de arte, as 15 gravuras do livro; e, como opção a mais de evento cultural. 

Jornal SuperaBR: Como tem sido a acolhida desse projeto pelos educadores e alunos?

Paulo: A acolhida pelos educadores e alunos tem sido muito legal, de entusiasmo e o que é legal é que nós professores somos criativos, cheios de ideias. O grande e grave problema é a gestão, quase sempre esbarra, é adiado para o próximo orçamento, para o próximo ano. Contudo, é gratificante quando vemos nos olhos dos alunos a alegria de receber o livro autografado pelo autor, tirar uma foto, dar um abraço... não tem dinheiro que pague.  

Jornal SuperaBR: Aliando essas duas áreas de formação (Direito e Educação), você já desenvolveu algum outro projeto?

Paulo: Preocupado com a juventude, publiquei o Manual do Estudante- Justiça, Direito e Cidadania com informações relevantes sobre temas como Bullyng, Violência na escola, Gravidez precoce, Estatuto da Criança e do Adolescente, entre outros. O manual é voltado para o ensino médio.
Também sou palestrante com o tema: "VIOLÊNCIA NÃO, EDUCAÇÃO E CIDADANIA SIM!" (abordagem do tema: "O aluno "problema" é um problema na Escola ou da Escola?"). As palestras são realizadas em escolas, para  alunos aos professores, sobretudo, em início de ano letivo, evento literário na Secretaria ou na escola, etc. Sendo que nesses eventos façoa doação de uma cartilha (Manual do estudante) aos participantes. Em um município próximo a Goiânia, Santa Rosa-GO, fui contratado pela Sec. Municipal de Saúde, para palestra
Jornal SuperaBR: Deixe uma mensagem sobre a importância da leitura para nossas crianças.

Paulo: Que procurem dedicar um tempo à leitura, sabemos que os livros possuem concorrentes fortíssimos, a internet com suas redes sociais tomam quase todo o tempo das crianças; que procurem descobrir prazer também nos livros. Afinal, a leitura: “melhora a concentração e o foco”; “desenvolve a criatividade”, “exercita sua mente”; “proporciona conhecimento e informação”.  Abraço a todos.
Deixo meus sinceros agradecimentos à professora Fátima pela entrevista, acima de tudo pela generosidade em conceder esse valioso espaço, para falarmos de algo tão importante para qualquer nação: CULTURA E EDUCAÇÃO.
     
Contatos:
Para saber mais sobre o Projeto Vivo... Lendo e Aprendendo, o livro Zapty ou as palestras:
Paulo Morais
FACEBOOK: Paulo Morais

E-mail: paulomorais.advocacia@hotmail.com 
TEL: (62)3624-5157 - (62)9684-9202 e (62)8410-7620

Nenhum comentário:

Postar um comentário