Atenção

Para compartilhar as atividades do Blog TEXTO EM MOVIMENTO em outros blogs é preciso ter autorização prévia. Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

O universo das fábulas

Os alunos do 6º. Ano leram e ouviram várias fábulas. Escolheram algumas para encenar. Criaram cenários, personagens para divulgar as fábulas para outros alunos. Ficou muito interessante. Teve Festa no céu, corrida entre lebre e tartaruga, a onça querendo enganar o macaco, o galo que enganou a raposa e muitas outras histórias. Além de aprender bem o gênero estudado, a garotada colocou em prática a criativadade, a desenvoltura e o prazer de ler e contar histórias.

O que são fábulas?

Gênero textual fábula -   pequena narrativa que serve para ilustrar algum vício ou alguma virtude e termina com uma lição de moral. A grande maioria das fábulas retrata personagens como animais ou criaturas imaginárias, que representam os traços de caráter (negativos e positivos), de seres humanos. Em outras palavras:  na fábula os animais sentem agem e pensam como os seres humanos e no final sempre há fundo moral para a educação humana e crítica aos valores de nossa sociedade.
As fábulas são as mais antigas maneiras de se contar histórias. Muitos escritores dedicaram-se às fábulas, mas três ficaram mundialmente famosos: o grego Esopo (século VI a.C.), o latino Fedro (15 a.C. - 50 d.C.) e o francês Jean de La Fontaine (1621 - 1695). No Brasil, Monteiro Lobato (século XX) adaptou e divulgou as fábulas.

Alguns exemplos de simbologia nas fábulas:

Coruja - sabedoria, bons conselhos, vigilância e meditação; capacidade de enxergar nas trevas; filosofia
Raposa - astúcia, esperteza
Lobo-mau - metáfora do homem sedutor, dos instintos maus do homem
Leão - força, poder
Urso - força, poder
Ovelha – mansidão, calma, ingenuidade
Pavão - vaidade

Um comentário: